Entrevista Especial com Caju e Castanha

Caju e Castanha é uma dupla de Intérpretes de Embola e Forró Pé de Serra, formada originalmente por irmãos naturais de Recife, Estado de Pernambuco.

Carreira
Os irmãos José Albertino da Silva (Caju) e José Roberto da Silva (Castanha) ainda na infância se apresentavam em feiras e praças de Pernambuco em Jaboatão dos Guararapes, tocando pandeiros feitos com lata de marmelada. O nome da dupla foi dado por um prefeito de Jaboatão, chamado Severino Claudino.
A partir de 1978 por meio da participação de um documentário da cineasta Tânia Quaresma, surge o seu primeiro disco com participações especiais de Zé Ramalho e Elba Ramalho.
No começo da década de 1980, os irmãos mudaram-se para São Paulo, onde inicialmente se apresentavam em ônibus, participando do movimento de arte urbana da cidade.
Caju e Castanha foram retratados em filmes como Style Wars, além de inúmeras aparições na televisão, rádio, livros e reportagens.
Na década de 1980, foram convidados a se apresentarem no programa "Som Brasil", onde permaneceram apresentando por cinco anos, ao lado de Rolando Boldrin e do ator, Lima Duarte. Em 1981 gravaram o seu segundo disco, "Embolando na Embolada". No ano de 1993, a dupla passou a ser conhecida nacionalmente através da embolada "Ladrão Besta e o Ladrão Sabido". Em 1997, a história da dupla foi contada no documentário Som da Rua - Caju e Castanha, uma co-produção da TVE Brasil.
Em 2001,  José Albertino da Silva faleceu, devido a um câncer no cérebro. Seu último show havia ocorrido em 1999, na edição do Festival Abril Pro Rock. Em seu lugar, entrou o sobrinho de José Roberto da Silva (Castanha), Ricardo Alves da Silva.
No ano de 2002, a dupla estrelou o curta-metragem "A Saga dos Guerreiros Caju e Castanha Contra o Encouraçado Titanic", dirigido por Walter Salles, que integrou o longa-metragem "Chacun son cinéma", no qual 35 diretores comemoram os 60 anos do Festival de Cannes.
Em 2014, a dupla fez uma participação, cantando, na minissérie da Rede Globo, Amores Roubados. No mesmo ano, o álbum "Meu Deus Que País É Esse!" foi indicado ao Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Regional ou de Raizes Brasileiras.  

Comentários