Percussionista Jerimum lança o seu primeiro álbum

Um dos percussionistas mais representativos da atual cena musical pernambucana, Jerimum acaba de lançar entre amigos, um álbum que como o próprio título sugere trata-se de uma grande celebração

Por: Bruno Negromonte
Jerimum de Olinda desde criança escutava música com o pai e era costume ser colocado pra dormir ouvindo Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro. Essas experiências sonoras suscitaram no pequeno Jerimum o desejo de seguir, de algum modo, as veredas musicais já tão arraigadas em si, o que acabou o levando as mais distintas experimentações sonoras ainda na infância. Hoje, mais de vinte anos após este início, o artista é considerado uma referência na contemporânea cena música instrumental pernambucana. Ao longo de todos estes anos, Jerimum vem construindo uma coerente carreira, condição esta que o colocou no panteão dos percussionistas do seu estado, ao lado de nomes como, por exemplo, o do mestre soberano Nana Vasconcelos. Esta condição o credenciou a estar no palco ao lado de grandes nomes da música popular brasileira tal qual Geraldo Azevedo, artista de renome nacional que sempre recorre ao talento do artista olindense. Essa parceria pode ser conferida no DVD "Uma geral do Azevedo", primeiro registro áudio visual do artista petrolinense gravado no Circo Voador (RJ) e lançado em 2009. Vale registrar também, dentre os artistas da cena musical local, a parceria do percussionista à nomes como Sérgio Ferraz, César Michiles, Beto Hortiz em trabalhos que expõem toda a riqueza sonora existente na região e do país a partir da abordagem da obra de relevantes compositores nordestinos assim como também nacionais.

Atualmente, por vias independentes, Jerimum vem divulgando o seu primeiro álbum autoral, cujo título "Entre amigos", não poderia ser mais adequado à condição visivelmente presente no álbum. Neste seu primeiro registro fonográfico solo, Jerimum nãos só imprime uma marca própria que vem corroborando para o engrandecimento do seu nome, mas também mostra toda a diversidade que constitui sua música a partir de distintas parcerias, agora eternizadas neste projeto. Trata-se de um projeto onde todas as matrizes da música brasileira encontram-se de modo uníssono. Tal característica acaba por fazer do projeto algo prazeroso de ouvir, pois nessa miscelânea sonora o artista não se perde, mantendo uma coerência musical singular a partir de faixas como a ciranda intitulada “Lia”, uma bela homenagem à sua irmã e que no disco ganha os requintados adornos vocais do cantor, compositor e intrumentista Geraldo Azevedo; já no samba “Luciana”, de Jerimum presta uma bela homenagem à sua esposa. O disco segue com “Baiãozinho pra Sivuca”, composição do violonista também pernambucano Claudio Almeida, que traz a participação de Beto Hortis, na sanfona; entre outros ritmos e gêneros presentes no disco pode-se destacar o coco “Coco Moderno” que junta flauta transversal de César Michiles à batida da pedaleira em loop e o frevo “Esse é o tom”, composto por César, que no disco se transformou em um belíssimo duelo de flauta e pandeiros. Sem contar a música que dá título ao disco, “Entre Amigos”, de Charles Brown, que é a mostra mais exponencial do potencial sonoro do músico, uma vez que junta ciranda, maracatu, samba e jazz numa só faixa. Vale registrar que a ficha técnica do disco ainda conta com as participações de nomes como Fabiano Menezes, Henrique Albino, João Ribeiro, Waléria Wanda, Charles Brown e Sérgio Ferraz. O disco pode ser adquirido através da página do próprio artista aqui no Facebook.


Eis as faixas presentes no álbum:
01- Biam dhifá

02- Em sete
03- Lia (part. de Geraldo Azevedo)
04- Luciana
05- Rabeca tabla jam
06- Entre amigos
07- Baiãozinho pra Sivuca
08- Esse é o tom
09- Coco moderno


Comentários