Artistas de Camaragibe lançam o Forró Baião

O Forró Baião é uma banda formada predominantemente por artistas camaragibenses que se propõem a divulgar dentre muitos gêneros o forró e o baião como algo inovador, unindo diferentes correntes estéticas, apresentando na execução de suas músicas elementos que tem como base o os demais gêneros que dialogam com os ritmos nordestinos inspirados na cultura musical do nordeste.

A banda apresenta em seus shows uma sonoridade que contagia e mobiliza o corpo pelo fato de ser essencialmente rítmica. Cada show tem duração média de 01 hora a 01 hora e 30 minutos, sendo o repertório composto por músicas do Rei do Baião e seus parceiros, de seu grande súdito, Dominguinhos, que compôs vários sucessos com a recifense Anastácia. No repertório ainda são inseridas canções dos novos compositores da cena do forró como o norte-rio-grandense Dorgival Dantas.

Conectados com a expressão musical criada por Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira (e depois continuada por parceiros como Zé Dantas, dentre outros), o Forró Baião em suas apresentações busca homenagear e difundir a cultura musical nordestina.

O projeto Forró Baião se iniciou no São João de 2014 na cidade de Camaragibe, embora sua conexão com o forró exista bem antes, quando os músicos que hoje a compõe ainda integravam a banda Xamego Urbano.

O grupo se propõe a dar continuidade a dois gêneros revolucionários que são o forró e o baião, o projeto busca aproximar esses gêneros de outros estilos musicais e, sobretudo o público jovem, contribuindo dessa forma, com a divulgação e preservação do legado do Rei do Baião para as novas gerações.

Desde junho de 2014, quando estreou oficialmente o projeto, a banda vem realizando shows e participações em eventos das mais diversas naturezas, conquistando elogios do público em geral. Tem em sua formação atual além do trio composto por sanfona, triângulo e zabumba, vocais, pandeiro, baixo e bateria.

Atendendo as novas tendências comunicacionais o trabalho da banda pode ser conferido também nas redes sociais.

Comentários