Edson Duarte "A Lenda Viva do Forró"


Edson Duarte, cantor, compositor e percussionista, foi batizado com o nome de José Eusébio da Silva, nascido em Riacho Doce – AL, em 02/11/1952, mas como precisou viajar quando ainda era menor de idade, foi registrado posteriormente como se fosse 5 anos mais velho. A data que consta na sua identidade é dia 02/11/1947.
Com dois dias de vida, foi para Palmeira do Índios – AL, mas cresceu em Maceió – AL, onde descobriu sua vocação musical ainda menino, batucando um pouco aqui, cantando um pouco ali, e com o tempo, começou a trabalhar como seresteiro e sambista. Na época o seu pseudônimo era ‘Pirril’, um apelido de infância que só foi usado no início de sua carreira.
Aos 13 anos em busca de uma vida melhor, migrou para o Rio de Janeiro – RJ, fazia pequenos serviços a fim de garantir sua sobrevivência e nas horas vagas já tocava pandeiro nas rodas de samba e cantava nas serestas da vida boêmia do Rio de Janeiro.
Aos 18 anos foi servir o exército onde se engajou durante 5 anos. Durante essa época conheceu e ficou amigo de artistas que hoje são considerados as raízes do forró: Luiz Gonzaga, Trio Nordestino, Jackson do Pandeiro, Ary Lobo e Noca do Acordeon, entre outros grandes nomes da época.
Naquele momento seu estilo musical sofreu uma transformação do samba para o forró, passou a tocar triângulo e integrou o trio “Os 3 Cangaceiros” formado por Severo do Acordeon, Parafuso e Edson Duarte (Pirril), que durou aproximadamente 5 anos.

Após sua saída do trio, passou a comandar o baile do Forró do Moraes. Nessa época, acompanhava, tocando zabumba, o sanfoneiro Zé Gonzaga, e em algumas oportunidades também acompanhou Luiz Gonzaga em suas apresentações.
Ainda sob o pseudônimo de Pirril, gravou o primeiro LP na Cantagalo, bem na época que a gravadora teve seu catalogo comprado pela Tropicana. Sendo assim, seu primeiro LP foi lançado em 1976, pela Tropicana, que era um dos selos da CBS.
Edson Duarte permaneceu na CBS, até 1983, onde gravou vários sucessos nacionais, como por exemplo: “De cigarro no bico”, “O homem da perna de pau”, “De rolha na boca” e “Outra como ela”, entre tantos outros. Em 1986, saiu da CBS e foi morar em Fortaleza – CE, onde gravou mais alguns LPs pela Continental e Gogó da Ema Discos, e com o fim dos discos de vinil, gravou alguns outros discos já em formato CD. No total, gravou cerca de 20 discos, entre LPs e CDs, além de diversas participações em coletâneas e discos de forrozeiros amigos.
Em 2008 foi para São Paulo – SP, onde esta radicado até hoje, com uma agenda concorrida, tem feito shows em vários lugares do Brasil e aos poucos vem ajudando a consolidar o forró tradicional nas capitais europeias, para onde tem e ido anualmente para se apresentar nos principais festivais de forró pé de serra.

Comentários