Trinta anos sem Jackson do Pandeiro

Há exatos 30 anos silenciavam a voz e o instrumento do artista que ganhou o apelido de Rei do Ritmo. Nascido em Alagoa Grande, na Paraíba, Jackson do Pandeiro trocou Campina Grande e João Pessoa pelo Recife, para crescer na carreira artística. No início dos anos 1950, veio a estreia numa rádio pernambucana e o que seria seu primeiro sucesso, o coco Sebastiana (aquele do "A, E, I, O U, Ypisilone"), composto por Rosil Cavalcanti, com quem Jackson montou uma dupla.

Cantor e compositor de forró e samba, e de gêneros musicais relacionados, Jackson compôs baiões, xotes, xaxados, cocos, quadrilhas, marchas, frevos. Ele faleceu no dia 10 de julho de 1982, aos 62 anos, em Brasília, durante excursão que fazia pelo Brasil. Teve embolia pulmonar e cerebral. Jackson era diabético desde os anos 1960.

FONTE: PERNAMBUCO.COM

Comentários