Pernambuco ganha mais três Patrimônios Vivos

Arlindo dos 8 Baixos, João Silva e a Associação Musical Euterpina de Timbaúba se juntam à lista de 24 homenageado
O Governo de Pernambuco, através da Fundarpe e da Secretaria de Cultura, divulgou o resultado do VIII Concurso Público de Registro do Patrimônio Vivo do Estado. Arlindo dos 8 Baixos, João Silva e Associação Musical Euterpina de Timbaúba foram os selecionados.

O sanfoneiro Arlindo dos 8 Baixos, natural de Sirinhaém, Mata Sul de Pernambuco, desde muito jovem chama a atenção por seu talento com a sanfona. No entanto, foi por conta de um conselho de Luiz Gonzaga que ele passou a se dedicar ao fole de 8 baixos, reconhecido pelo grau de dificuldade que apresenta. A partir daí, surgiu a parceria que levou Arlindo em turnê com o Velho Lua pelo Brasil. Há dez anos, estabelecido no Recife, ele mantém no quintal de sua casa, em Dois Unidos, periferia da capital, o Forró do Arlindo. A festa ocorre todos os domingos e já se estabeleceu como um dos principais pontos de preservação do forró tradicional na cidade.

Outro recém-nomeado Patrimônio Vivo, João Silva foi também grande parceiro de Gonzagão. Compositor de mais de cem músicas das interpretadas pelo Rei do Baião, entre elas, "Tá Danado de Bom", “Pagode Russo” e "Deixa a Tanga Voar, não foi à toa que, no ano em que Gonzaga completaria 100 anos, seu parceiro teve sua obra valorizada e preservada.

Já a Associação Musical Euterpina de Timbaúba recebeu finalmente o devido reconhecimento pelos mais de 80 anos dedicados a música popular pernambucana. Formada por mais de 50 músicos, entre instrumentos de sopro e percussão, ela se mantém como um espaço de divulgação e manutenção da tradição musical do Estado.

Cada selecionado receberá uma bolsa anual vitalícia, além de ter inserção garantida na Política Cultural do Estado, através da participação em ações de divulgação e transmissão de saberes, e registro de atividades, com o objetivo de valorizar, documentar e repassar essas tradições às novas gerações.

Publicada em 30/12/2012 por: FUNDARPE 

Comentários