Museu de Anastácia e Humberto Teixeira

 
Quem visitar o Sítio da Trindade este ano, poderá conhecer um pouco da história de Anastácia e Humberto Teixeira, homenageados do São João do Recife deste ano, o museu que fica na cidade cenográfica do Sítio da Trindade.

O museu retrata a histórias dos dois homenageados com instrutores que relatam a vida e a obra, o visitante pode ainda escutar músicas de Anastácia e Humberto Teixeira dentro da casa.

Um pouco da história:

Anastácia

Anastácia (ou Lucinete Ferreira) é recifense e um exemplo de artista popular que enfrentou muitas dificuldades para encontrar o seu verdadeiro caminho na musica popular brasileira. Como compositora fez “Só quero um xodó”, com o seu companheiro na época, Dominguinhos, musica que foi gravada por Gilberto Gil e virou sucesso nacional. Começou a carreira em 1954, aqui mesmo no Recife e hoje, vivendo em São Paulo, continua divulgando a nossa musica pelas bandas de lá. O forró deve muito a essa intérprete e autora de muito talento. 

Humberto Teixeira

Cearense, que aprendeu musica logo na adolescência, Humberto Teixeira se notabilizou como parceiro de Luiz Gonzaga, com o qual compôs o célebre “Baião”, por volta de 1945, segundo-se outros grandes sucessos como “Qui nem Jiló”, “Assum Preto”, “No meu pé de serra” e, especialmente, “Asa Branca”. Humberto Teixeira ficou conhecido como o “doutror do Baião”, por ter estudado Medicina e concluído o curso de Direito. Advogava e fazia musica simultaneamente.

Além de letrista na parceira com Gonzaga, tinha outras musicas só suas como “Kalú”, gravada com muito êxito por Dalva de Oliveira. Humberto Teixeira morreu em 1979 aos 64 anos de idade.

Comentários