História do Forró

Por: Miguel Santos*



Existem duas versões sobre a origem da palavra forró. A primeira delas, talvez a mais fantasiosa, atribui o nome à deturpação da expressão for all, que significa em inglês “para todos”, e era como se denominavam os bailes populares promovidos para os operários que construíam a estrada de ferro da “Great Western”, empresa inglesa que explorava o transporte ferroviário nos Estados de Pernambuco, Alagoas e Paraíba. Mas, a grande maioria dos historiadores admite que a palavra forró é uma derivação de Forrobodó, que significa divertimento pagodeiro ou baile popular, sem formas e etiquetas definidas, que também ficou conhecido como arrasta-pé,
bate-chinela ou fobó, festas em que pontificavam os ritmos mais populares da música nordestina (baião, coco, quadrilha, xaxado, xote), sempre animado pela “pé-de-bode”, a popular sanfona de oito baixos.

Foi o sanfoneiro pernambucano Luiz Gonzaga do Nascimento (1912-1989), quem primeiro colocou o nome forró em uma música ao gravar o “Forró de Mané Vito”, em 1949. Gonzaga gravou outros forrós no mesmo estilo, como “Derramaro o Gai” e “Forró do Quelemente” e consagrou-se no gênero como parceiro de Zé Dantas, José Marcolino, Nelson Valença, Luiz Ramalho e João Silva.






Outro pioneiro na divulgação do forró no sul do pais foi o paraibano Jackson do Pandeiro (José Gomes Filho – 1919-1982), com a gravação “Forró em Limoeiro”, em 1953. Jackson gravou outros clássicos do gênero: “Sebastiana”, “A Mulher do Aníbal”, “Um a Um”, “Na Base da Chinela”, chegando a ser chamado o rei do ritmo. Também o sanfoneiro pernambucano José Domingos de Morais, o Dominguinhos, e o compositor maranhense João do Vale contribuíram para a valorização do ritmo, principalmente depois da migração de grandes camadas da população nordestina para a região sul e sudeste do País. Hoje em dia, duas cidades do Nordeste disputam, com muito entusiasmo e vibração, o título de Capitais do Forró: Caruaru, em Pernambuco, e Campina Grande, na Paraíba.




Miguel Santos é Jornalista, radialista, produtor e professor de rádio.

Comentários

  1. hoje eu vi uma versão de "Asa Branca"
    do pianista Rodrigo Andreiuk...esta esplêndido...
    ta no youtube
    http://www.youtube.com/watch?v=gMAeHWZ3ayU&feature=player_embedded

    valeu..gostei do blog!! Fica a indicação desse ótimo pianista...

    ResponderExcluir

Postar um comentário