terça-feira, 21 de abril de 2015

Banda Chama Chuva comemora 15 anos

Turnê Chama Chuva 15 Anos DVD/CD ao vivo. Gravados em comemoração a trajetória vitoriosa do grupo, desde 1999. “Respeitando a tradição e inovando com coragem!”
O grupo de forró pé-de-serra Chama Chuva, está presente no mercado fonográfico há 15 anos. Os fundadores do grupo eram 4 jovens oriundos de famílias pobres. Contudo, nascidos em um cenário cultural brasileiro riquíssimo: Vila de Itaúnas -E.S. (Dunas de Itaúnas), onde o grupo teve seu início, em 1999.

O Chama Chuva começou sua trajetória musical, emplacando grandes sucessos em seu primeiro CD. Samarina, Cativeiro Coração, Esse Bicho Mata, Um pouquinho de você, e A novidade, são músicas que tiveram naquela época, e ainda tem grande aclamação do público.

O grupo adquiriu prestígio e respeito pelo seu trabalho. Consequentemente sugiram as viagens pelo Brasil. Por esse motivo, a presença em programas de televisão, rádios, jornais, revistas e apresentações diversas, compõe sua rotina, desde os tempos iniciais, até os dias contemporâneos.

Com o sucesso a nível nacional, o grupo fora convidado para uma turnê nos E.U.A, em dois mil e quatro (2004) em New York e Orlando, e mais tarde, no ano de dois mil e dez (2010), embarcaram para a Europa, realizando shows em Londres, Irlanda, Suiça e Portugal.

O grupo Chama Chuva, gravou um DVD e nove CDs. “Cativeiro Coração ( EMI)”, “Forró Manhoso (EMI)”, “Na Asa do Vento (Selo Candeeiro)”, “Chama Chuva 10 anos”, “Se ajeita Mariana”, “De cara Nova”, “Sem limites pra sonhar”, “E o show continua”, e o mais novo trabalho, DVD/CD Chama Chuva 15 Anos ao vivo.

Durante sua trajetória, o grupo realizou várias parcerias musicais, por exemplo: Com Edson Gomes, Hebert Viana e Gilberto Gil, que cederam direito de gravação de Samarina e A Novidade, no CD Cativeiro Coração. Com Gilberto Gil em Mulher de Coronel, no disco Na Asa do Vento. No CD Forró Manhoso, teve a participação de Dominguinhos, nas faixas; Volta e Meia e Tudo Por Você. Já no CD Se ajeita Mariana, contou com a participação de Enok Virgulino, na faixa Se ajeita Mariana. No álbum duplo, DVD/CD Chama Chuva 15 anos, Trio Virgulino na faixa Jardim do Amor, e Giovani Calmon na faixa Pra te conhecer melhor / Mania de brincar.

O Chama Chuva recebeu prêmios pelo seu detaque, tais como; TV Vitrine Show em 2000, como melhor banda de forró. Troféu Xodó Carioca, destaque na categoria Forró em 2002, e o Prêmio Mineiro da Música Independente, em 2006 e 2007.

Os integrantes do grupo são: Mozão Muniz (vocal e violão), Waguinho Vasconcelos (voz e triangulo), Dil Brasil (voz e zabumba), Fabiano Santana (voz e acordeão) e Roni Souza (voz e
baixo), além de uma equipe técnica profissional. Todos empenhados em realizar o melhor que se pode esperar de um evento artístico musical, de gênero popular contemporâneo.

A alegria, a diversão, a satisfação e o bem estar estão garantidos nas apresentações do Chama Chuva, que trata o seu público, e todo tipo de evento no qual está envolvido, com muito respeito e carinho. Levando com seriedade toda a magia da música brasileira, em um estilo empírico e intimista, o forró pé-de-serra, gostoso de ver, ouvir, dançar e cantar.

Para saber mais, acesse o Site Oficial

Mostra na Caixa Cultural do Recife reúne patrimônios imateriais do Brasil

Exposição traz 36 bens, como capoeira, frevo, maracatus e cavalo-marinho
Abertura para o público ocorre na próxima quarta (23), indo até 31 de maio.

Fonte: G1/Pernambuco

A Feira de Caruaru, o frevo, os maracatus nação e de baque solto e o cavalo-marinho têm em comum o fato de serem Patrimônio Imaterial Brasileiro, título concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Os cinco patrimônios de origem pernambucana se unem a outros 31 de outras partes na exposição ‘Patrimônio Imaterial Brasileiro - Celebração Viva da Cultura dos Povos’, em cartaz na Caixa Cultural, no Bairro do Recife, a partir da quarta-feira (23).
Maracatu de Baque Solto Piaba de Ouro acordou cedo e desfila pela Rua do Guadalupe, em Olinda (Foto: Katherine Coutinho/G1)Maracatu de Baque Solto também é representado na
exposição (Foto: Katherine Coutinho/G1)
A mostra reúne peças cedidas por vários museus do país, textos, fotos, vídeos, músicas e sons que traduzem as manifestações. Há representações da identidade do povo brasileiro, as paisagens e os ofícios, que são as três dimensões que compõe a lista de bens imateriais do país.
A exposição foi idealizada pela relações públicas Fernanda Pereira, pela pesquisadora Mirna Brasil Portella e pelo produtor cultural Luiz Prado, buscando mostrar que o patrimônio imaterial é diversificado, indo de lugares, formas de expressão e saberes passados de geração em geração. Um exemplo são as baianas do acarajé: o patrimônio é tudo que está envolvido na preparação do bolinho, da panela da moqueca a festa religiosa.
A homenagem aos patrimônios já passou pelo Rio de Janeiro, Fortaleza e Salvador, e fica em cartaz no Recife até o dia 31 de maio. A entrada é gratuita.
Serviço
'Exposição "Patrimônio Imaterial - A Celebração Viva da Cultura dos Povos'
Caixa Cultural Recife, Avenida Alfredo Lisboa, nº 505, Bairro do Recife
Abertura: Terça (22), às 19h30
Visitação: de 23 de abril a 31 de maio de 2015, de terça a sábado das 10h às 20h e aos domingos das 10h às 17h
Entrada gratuita
Informações: (81) 3425-1915

Olinda abre inscrições para artesãos que representarão o município na XVI Fenearte

Os interessados em participar da seleção deverão comparecer, no período de 22 a 28 de abril, na Secretaria de Turismo , Desenvolvimento Econômico e Tecnologia do município

Por Carla Amaral
estudo-portal-simbora-pra-XVI-Fenearte-16-04-15(1)
Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda
Mais valorização e incentivo à cultura e ao artesanato produzido na cidade. No período de 22 a 28 de abril, a Prefeitura de Olinda realizará a inscrição dos artesãos que representarão o município na XVI Feira Nacional de Negócios do Artesanato, Fenearte. Os interessados devem dirigir-se a sede da Secretaria de Turismo, Desenvolvimento Econômico e Tecnologia, localizada no Carmo, ao lado da Biblioteca Pública Municipal, de segunda à sexta, no horário das 8h às 13h.
Na ocasião devem estar munidos, além de comprovante de residência, RG e CPF, de duas peças de sua autoria para avaliação. É importante salientar que nas peças não devem constar identificação/assinatura do artesão.
No dia 30 de abril será realizada uma curadoria com o objetivo de avaliar a apresentação, qualidade, criatividade e potencialidade das peças apresentadas pelos artesãos. As 12 maiores notas da avaliação serão escolhidas para participação no estande da Prefeitura Municipal de Olinda no evento.
A Fenearte acontece entre os dias 02 e 12 de julho, no pavilhão do Centro de Convenções, em Olinda.
Outras informações: Secretaria de Turismo, Desenvolvimento Econômico e Tecnologia: (81) 3493-3770 / (81) 9952-4809

Inscrições para artesãos que representarão Olinda na Fenearte 2015

Período: 22 a 28 de abril (exceto sábado e domingo)
Local: Secretaria de Turismo, Desenvolvimento Econômico e Tecnologia de Olinda
Horário: 8h às 13h

Programa de Forró: Elias Lourenço

Veterano profissional do rádio, Elias Lourenço percorreu uma longa carreira para chegar hoje a ser considerado um dos radialistas mais queridos e respeitados perante os ouvintes. 

Seu trabalho sempre foi voltado para a divulgação da cultura nordestina e em seus programas tem procurado ressaltar o talento do artista regional, particularmente aqueles que se dedicam aos ritmos mais típicos da região, como o forró. 

Elias é pernambucano de Arcoverde (nascido num dia 12 de janeiro) e hoje é uma das atrações da programação diária da Rádio Folha FM, com o seu programa matinal “Alô Nordeste”. Mas, não foi somente aqui que conquistou os ouvintes. Elias já emprestou sua descontraída comunicação às Rádios Atual, de São Paulo; Poty, de Paulo Afonso: e aqui em Pernambuco percorreu quase todos os prefixos radiofônicos – Olinda, Globo, Relógio, Capibaribe, Continental, Jornal, Clube e agora na Folha FM. 

O programa “Alô Nordeste”, da Rádio Folha 96.7 FM, vai ao ar de segunda a sexta, das 2h às 5h, e aos sábados, das 2h às 6h.

Queremos neste espaço homenagear Elias Lourenço pelo seu talento e pela sua dedicação a causa forrozeira.

Forró de Pernambuco perde Camarão

Faleceu hoje (21/04), no Hospital Santa Joana, onde estava internado, o sanfoneiro Camarão, um dos mais importantes músicos do movimento forrozeiro. 

Camarão nasceu no município de Brejo da Madre Deus, tendo dedicado quase toda a sua vida à musica, sobretudo, à sanfona. Aos 20 anos ingressou na antiga Radio Difusora de Caruaru, onde foi colega de dois outros famosos sanfoneiros - Sivuca e Hermeto Pascoal.

Em 1968, criou a primeira banda de forró do Brasil – a Banda do Camarão, com a qual se apresentava em shows e programas de Televisão, divulgando a nossa musica regional. Desde 1980, passou a morar no Recife, onde criou a Escola Acordeon de Ouro, no bairro de Areias, onde residia. 

Em 2003, ganhou o titulo de Patrimônio Vivo de Pernambuco. 

Caruaru divulga os homenageados do São João 2015

O São João está cada vez mais perto de ser realizado e a cada nova notícia, bate aquela vontade de sair cantarolando e dançando o velho e bom forró. Pois é! Ainda estamos em meados de abril, mas os caruaruenses não falam em outro assunto: é São João para cá, São João para lá.

A curiosidade é grande, e para deixar a massa forrozeira com mais vontade ainda de curtir o arraial de 2015, a prefeitura resolveu antecipar os nomes dos homenageados deste ano. Os escolhidos foram o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (in memorian), o músico Heleno dos 8 Baixos e o ceramista mestre Manuel Eudócio.

"É muito bom poder anunciar estes nomes. Cada um teve e ainda tem um significado muito grande para a história de nossa cidade e cada um contribuiu grandiosamente para o desenvolvimento artístico e cultural desta terra. O São João de Caruaru e esta cidade devem muito a esses três grandes nomes de Pernambuco", comemora a presidente da Fundação de Cultura, Lucia Lima. 

MANUEL EUDÓCIO RODRIGUES - Nasceu no Alto do Moura, em Caruaru, no dia 28 de janeiro de 1931, e continua morando no vilarejo até hoje. Criado por sua avó materna, que era louceira, deu seus primeiros passos artísticos ainda involuntariamente fazendo bonequinhos de barro, assim como Vitalino, que eram vendidos nas feiras da época.

Suas primeiras peças, assim como as de tantos outros artesãos do Alto do Moura, foram: bois, cavalos, vacas. As peças negociadas também serviam como brinquedos para a molecada que não tinha condições de comprar um carrinho, uma bola.

Aos 17 anos, iniciou efetivamente sua vida de artesão e com a ajuda do mestre Vitalino aprimorou técnicas e desenvolveu traços únicos e marcantes. Seu trabalho é reconhecido nacionalmente, em especial no Rio de Janeiro, São Paulo e na Bahia.

No exterior, mestre Eudócio conquistou uma clientela fiel, principalmente na Alemanha, França, Portugal e Estados Unidos. Sua principal marca é a utilização de máscaras e nariz vermelho, remetendo a palhaços e papangus.

Em 2002, o artista tornou-se Patrimônio Vivo de Pernambuco. Já no ano de 2005, foi homenageado com uma exposição individual – Manuel Eudócio: Patrimônio Vivo, realizada na Sala do Artista Popular do Museu do Folclore do Rio de Janeiro. Este ano, além se ser o homenageado das artes plásticas, mestre Eudócio terá uma outra atribuição: ele será o representante das artes figurativas que este ano completam 100 anos de atividade e será tema do São João 2015. 

HELENO DOS 8 BAIXOS – Heleno Veríssimo de Morais nasceu no ano de 1960 no sítio Boqueirão, em Ibirajuba, que fica a 40 km de Caruaru. Durante sua infância, trabalhou na agricultura com seus irmãos. Já com 15 anos, mudou-se para São Paulo. Na capital paulista, tornou-se afinador de sanfonas e graças a essa aptidão passou a ser procurado por sanfoneiros de todo o Nordeste.

Em 1975 resolveu investir na carreira artística. Dois anos depois veio para Caruaru onde entrou de vez no universo musical. Pouco depois foi convidado por Luiz Gonzaga para realizar uma turnê e percorreu vários municípios brasileiros.

Em 1991 foi indicado ao Prêmio Grammy. Em 1992 lançou um CD na Alemanha com Duda de Passira. Em 1996 lançou o seu primeiro trabalho solo. Heleno já fez apresentações na Suíça, Alemanha, França, Portugal, Espanha, Venezuela, Bolívia, Áustria e Japão. 

Entre os trabalhos de Heleno, destacam-se:
1999 – Forró da vaquejada
1996 – O beijo da morena
1992 – Heleno dos 8 Baixos e Duda da Passira
1991 – Brasil Forró – Coletânea 

EDUARDO CAMPOS – Eduardo Henrique Accioly Campos, filho do poeta e cronista Maximiniano Aciolly Campos e da ministra do Tribunal de Contas da União Ana Arraes de Alencar, nasceu na capital pernambucana Recife, no ano de 1965. Desde muito jovem apresentou interesse pela política, graças ao seu avô Miguel Arraes de Alencar. Aos 16 anos ingressou na Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, onde cursou Ciências Econômicas. Campos iniciou sua trajetória polícia muito cedo.

Foi secretário da Fazenda do Estado, deputado estadual, federal, e o mais jovem ministro da história à frente do Ministério de Ciência e Tecnologia. Também foi governador de Pernambuco em dois mandatos, quando teve mais de 80% de aprovação. Em 2014 foi candidato à Presidência do país, mas a disputa foi interrompida com um trágico acidente aéreo que culminou com a morte de Campos e de mais seis pessoas que estavam na aeronave.

Entre as ações importantes conduzidas por Eduardo em Caruaru podem-se destacar: implantação da UPA 24h, UPAE, Hospital da Mulher, Hospital Mestre Vitalino, duplicação da BR-104 e convênio de R$ 10 milhões para a desapropriação do terreno para transferência da Feira da Sulanca. Eduardo Campos foi um frequentador assíduo do São João de Caruaru e incentivador dos festejos juninos do Estado.

terça-feira, 7 de abril de 2015

Diego Cabral vai lançar novas músicas de trabalho na Sala de Reboco

Talento como cantor e como compositor, esse é Diego Cabral que acabou de lançar mais duas novas músicas de sua autoria “Esse Amor é Só Paixão?” e “Só pra mim” que farão parte do sexto CD da carreira. As músicas também ganharam um novo clipe gravado no Bistrô e Boteco no Marco Zero e na Praia de Pau Amarelo. 
Para consagrar estes dois novos lançamentos, a Sala de Reboco promove um grande show com o forrozeiro neste sábado (25) a partir das 22h.

Além dos novos sucessos, Diego Cabral preparou um repertório especial para os amantes do forró, com sucessos que passeiam pelos cinco álbuns gravados e regravações de nomes já consagrados.
SERVIÇO
Show de Diego Cabral
Onde: Sala de Reboco - Rua Gregório Júnior, 264, Cordeiro, Recife
Quando: Sábado, 25 de Abril
Hora: a partir das 22h (Abertura Quinteto Sala de Reboco)

Informações: (81) 3228.7052
VT REDE GLOBO

Digão Ferraz lança nova música de trabalho

"Vou Tirar Onda" é a nova canção deste pernambucano que reside em Surubim. Artista também gravou um clipe da música
Vou Tirar Onda
(Digão Ferraz)

Vou tirar onda, vou tirar onda
Vou tirar onda, vou tirar onda.
Eu vou tirar onda essa noite na balada
Com meu cavalo branco no meio da mulherada.
Eu vou tirar onda essa noite na balada
Whisky e red bull, essa noite é lapada.

Vou tirar onda, com você.
Vou tirar onda, sem compromisso.
Vou tirar onda, a noite inteira,
Vou tirar onda, eu gosto é disso

Vou tirar onda, vou tirar onda
Vou tirar onda, vou tirar onda.
Eu vou tirar onda essa noite na balada
Com meu cavalo branco no meio da mulherada.
Eu vou tirar onda essa noite na balada
Whisky e red bull, essa noite é lapada.

Vou tirar onda, com você.
Vou tirar onda, sem compromisso.
Vou tirar onda, a noite inteira,
Vou tirar onda, eu gosto é disso

Vivendo com Alegria é o título do novo CD de Arlindo Guia do Forró

O cantor e compositor Arlindo Ferreira, mais conhecido profissionalmente por Arlindo o Guia do Forró, por ser Guia de Turismo, está lançando seu mais novo CD com participações especiais de Bruno Flor de Lótus, Genildo Sousa e Nerilson Buscapé.

“Vivendo com Alegria” é o segundo disco da carreira. Com 15 faixas sendo três frevos o "Girimundo" e "Come Queto" de sua autoria e "De Onde Se Avista Olinda" de composição de Leninho de Bodocó e Zé Maria. 

Neste disco passeiam também músicas de outras estrelas do forró, dentre eles, destacamos Jorge Silva, Xico Bizerra, Nerilson Buscapé, Ronaldo Aboiador, Jô Silva, Leonardo Luna, Arlindo Moita, Petrúcio Amorim e muito mais. 

Listas de Músicas

01. Vivendo com Alegria (Dr. Luiz Pereira / Nerilson Buscapé) - Part. Nerilson Buscapé
02.Pão no Mel (Jorge Silva/ Petrúcio Amorim)
03. Eu e Você (Leninho de Bodocó)
04. Ai Dentro (Natália Nascimento/ Nerilson Buscapé) - Part. Bruno Flor de Lótus
05. Maceió (Nerilson Buscapé/ Antônio Paulino)
06. Unha de Gato (Leninho de Bodocó)
07. Doidinho Apaixonado (Arlindo Moita / Dr. Luiz Pereira)
08. Forró de Itaunas (Nerilson Buscapé) - Part. Genildo Sousa
09. Não Sou Papagaio (Ronaldo Aboiador)
10. Casinha de Taipa (Jo Silva)
11. O Rangido da Porteira (Leonardo Luna/ Lourenço Gato/ João Sales)
12. Nos Salões do Forró (Leninho de Bodocó/ Xico Bizerra)
13.Jirimundo (Arlindo Guia do Forró)
14. De Onde se Avista Olinda (Leninho de Bodocó/ Zé Maria)
15. Come Queto (Arlindo Guia do Forró)

BAIXE AQUI

Arlindo Guia do Forró é muito requisitado em Festas e Confraternizações particulares, para empresas e hotéis, pois em suas apresentações o cantor faz o autêntico forró mostrando ao público a cultura da nossa terra, além da interação com o público. 

PRODUÇÃO:
arlindoguiaturismo@hotmail.com 81- 86994504 / 94635565

Lacerdinha fez história no Rádio Pernambucano

Foi muito marcante a passagem de Helio Lacerda (o Lacerdinha) no rádio pernambucano. Começou a carreira em 1957, no Rádio Jornal, fazendo o programa “Forró do Sapato Furado”. 

Mas, a sua passagem mais brilhante foi na Radio Clube com o programa “Tarde Sertaneja”, cuja audiência no interior fazia com que ele percorresse todo o Estado fazendo shows de grande repercussão popular, com a participação dos cantores da região. 

Com muito bom humor e alegria, Lacerdinha era o porta-voz dos recados das pessoas da capital para os parentes do interior, aproveitando a grande penetração da Radio pioneira do Estado. Lacerdinha fez, ainda, o “Alô, Nordeste” durante 06 anos nas Rádios Tamandaré, Olinda e Repórter. 



O “Show do Lacerdinha” marcou também uma excelente audiência na Radio Olinda até 1998, quando veio a falecer. Em todos os seus programas Lacerdinha sempre procurava valorizar os forrozeiros nordestinos, prestigiando os consagrados e divulgando aqueles que se iniciavam na carreira. Por tudo isso, é mais um nome do nosso rádio que recebe as nossas maiores homenagens.